Loading...
Mídia

DVD ANDREA BOCELLI – UNDER THE DESERT SKY

Este DVD lançado pelo cantor, compositor italiano de grande prestígio mundial, Andrea Bocelli, no ano de 2006, para o selo Universal/ Sugar Records, é um dos meus preferidos e o considero como um dos principais da sua carreira.

Por vários motivos: pela produção simplesmente impecável assinada pela dupla premiadíssima David Foster e Humberto Gatica, pela incrível seleção dos temas escolhidos, também pelos convidados especiais e principalmente pela impecável edição de imagens. Emociona do princípio ao fim e mostra todo talento desse artista único e surpreendente, que impressiona pela sua intensa “performance” e pela sua voz marcante, que é um poderoso instrumento.

Gravado ao vivo no Lake Las Vegas Resort (localizado no Estado de Nevada, nos arredores da cidade de Las Vegas), ele contém basicamente as canções do CD “Amore”, em que o ritmo latino e o romântico estão fortemente presentes.

Andrea Bocelli foi criado em uma comunidade rural entre as inspiradoras vinhas e as oliveiras na Itália (na região de Pisa) e começou sua ligação com a música com apenas seis anos de idade, primeiro com o piano e depois a flauta e o saxofone. Mas seu verdadeiro instrumento é a sua belíssima voz, definida alguns anos mais tarde.

Em sua carreira de sucesso, ele já tem a expressiva marca de mais de setenta milhões de álbuns vendidos pelo planeta, tornando-se um dos cantores mais populares e cultuados da atualidade, passeando com muito talento pelo repertório clássico e popular.

O DVD “Under The Desert Sky” apresenta um repertório impecável e traz as principais músicas românticas que marcaram sua carreira de sucesso absoluto e que o tornaram um artista inquestionável.

Para você ter uma pequena amostra, a abertura do DVD já vale por todo o resto. O clip inicial com o tema “Amapola”, um dos meus favoritos, mostra lindíssimas imagens aéreas do resort onde o show foi gravado e que depois se mesclam naturalmente com o início do show propriamente dito. Perfeito e emocionante. E tenho que confessar que todas as vezes que assisto a esta abertura, me emociono. E não se preocupe em deixar as lágrimas fluírem. É emoção pura. É preciso apenas sentir.

Outros temas merecem destaque como “Besame Mucho”, “Somos Novios”, “Pero Te Extraño”, “Estate”, “September Morn”, “Can’t Help Falling In Love”, “Solamente Uma Vez”, “Autumn Leaves”, “Porque Tu Me Acostumbraste” e “Because We Believe”.
Um DVD que recomendo, que você assista muito bem acompanhado, desfrutando uma taça de um vinho especial. Combinação perfeita.


Studio Rio Presents – “The Brazil Collection”

Se você um dia imaginou ouvir a cantora Billie Holiday cantando Bossa Nova, posso dizer que isso só foi possível graças à ousadia e à grande criatividade dos produtores Berman Brothers (Frank & Christian), que nos proporcionaram uma agradável surpresa.

O projeto, arrojadíssimo, foi lançado em 2014 pelo selo Sony/Legacy e traz as vozes clássicas de diversos cantores, regravados com a roupagem da Bossa Nova e do Samba, com a devida permissão dos mais puristas.

As vozes das gravações originais foram isoladas, com a utilização de uma novíssima tecnologia de separação de áudio e depois foram incorporadas aos arranjos inéditos, executados pelo Studio Rio, uma seleção de músicos brasileiros do mais alto gabarito, em diversos estúdios na cidade do Rio de Janeiro.

Roberto Menescal, Marcos Valle, Mario Adnet e Torcuato Mariano cuidaram dos arranjos primorosos e as vozes de Bill Withers, Aretha Franklin, Marvin Gaye, Billie Holiday, Sly & The Family Stone, The Isley Brothers, Mel Tormé, Nina Simone, Johnny Nash, Dave Brubeck & Carmen Mcrae, Andy Williams e Sarah Vaughan, completaram esta mágica e perfeita reunião musical.

Os músicos do quilate de Paulo Braga na bateria, Paulo Calasans e David Feldman no piano, Sergio Barroso e Jorge Helder no contrabaixo, Marcelo Martins no saxofone tenor e flauta, Jessé Sadoc no trompete e flugelhorn, entre tantos outros, deram a devida sustentação na retaguarda.

Destaques para “Walk On By”, “You’ve Changed”, “It’s Your Thing”, “I’Ve Got Under My Skin”, “I Wish I Knew How It Would Feel To Be Free”, “Take Five”, “Music To Watch Girls By” e “Summertime”.

Um lançamento que reforça a tese de que a música é muito importante em nosso país, celebrada em todas as regiões, das mais diferentes formas e ritmos.
A levada da Bossa Nova e do Samba se mesclaram de forma muito homogênea com a música americana, sempre contagiante e atemporal. E, mais uma prova, de que a música tem uma linguagem universal.
Os produtores se renderam ao Brasil, declarando que aqui é o país mais musical que eles já visitaram no planeta.

 

 


Stacey Kent – “The Changing Lights”

Atualmente, Stacey Kent é considerada como uma das cantoras de Jazz mais cultuadas e admiradas pelo público. E é de arrepiar a sua ligação emocional com a Bossa Nova e com as coisas do Brasil.
E o culpado disso é um certo senhor chamado João Gilberto, gênio, que ela ouviu no formato voz e violão, pela primeira vez, quando tinha 14 anos, e que, através da sua música e estilo únicos, a influenciou muito. E essa influência pode ser sentida até os dias de hoje.
Seu mais recente trabalho, o 15º. de carreira, lançado pelo selo Warner/Parlophone, está recheado de citações brasileiras, realizado logo após ao mágico encontro em CD, ao lado do genial Marcos Valle, que considerei como um dos mais importantes encontros musicais de todos os tempos.
Ela canta como poucas, de forma doce e macia, seja em inglês, português e francês, sempre muito bem escoltada pelo seu marido e exímio saxofonista tenor, Jim Tomlinson, que tem nítidas influências de Stan Getz na sua sonoridade.
Merece também destaque o encontro com Roberto Menescal, um dos grandes nomes da primeira geração da Bossa Nova e seu grande ídolo, que desenvolveu com ela, uma profunda afinidade musical. E não poderia ser diferente. E com quem já projeta, inclusive, a gravação de um CD.
E mais a presença de Graham Harvey no piano e fernder rhodes, John Parricelli na guitarra, Jeremy Brown no contrabaixo, Matt Home e Joshua Morrison na bateria e a participação especial do produtor Raymundo Bittencourt no Ganzá.
Destaque para os temas “Samba de Uma Nota Só/One Note Samba”, “The Face I Love”, “Insensatez/How Insensitive”, uma versão incrível e poética que reuniu “O Bêbado e o Equilibrista/Smile”, o clássico “O Barquinho” e as inéditas “A Tarde”,”Mais Uma Vez” e a inspirada faixa título “The Cahnging Lights”.
Ela sempre está passando por aqui e em cada visita, leva um pouco da nossa cultura, da nossa música, mesmo sendo uma estrangeira, que tem na alma muito do Brasil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também