Loading...
Mídia

DVD MARCOS VALLE & STACEY KENT – “LIVE AT BIRDLAND NYC” 

A história que marcou a participação dos convidados especiais Dori Caymmi e Edu Lobo, nos dois shows de lançamento do DVD “Marcos Valle & Stacey Kent – Live At Birdland – New York City”, começa na verdade há mais de 53 anos.

Marcos, Dori e Edu são cariocas, contemporâneos de idade, todos nascidos no ano de 1943 e são amigos desde a infância.

Curiosamente, naquela época chegaram a formar um trio e se apresentaram num programa de TV ao lado do cantor Lúcio Alves.

O tempo e as carreiras profissionais os separaram fisicamente, mas eles nunca se separaram de coração.

Eles se reencontraram num mesmo palco depois de 53 anos em duas raras e únicas oportunidades no ano de 2016, uma em São Paulo e outra no Rio de Janeiro.

A Rádio JO/DIGITAL JAZZ esteve presente no lançamento do Rio, no palco da belíssima casa de shows Vivo Rio, que ficou lotada e repleta de grandes artistas da nossa MPB, que foram prestigiar o evento.

Lá estavam Danilo Caymmi, Celso Fonseca, Miúcha, Leila Pinheiro, Nelson Faria, Joyce e Tuty Moreno, Patrícia Alvi entre tantos outros nomes importantes.

O DVD chegou ao mercado no formato físico pelo selo Sony Music e posso garantir que se trata de um dos mais importantes lançamentos dos últimos tempos do mercado fonográfico brasileiro. Pela sua qualidade, beleza na apresentação e conteúdo musical.

O registro triplo traz um DVD com 18 faixas que apresenta o show realizado em dezembro de 2014 na mítica casa de Jazz de Nova York, o Birdland, dirigida por Gianni Valenti. Traz também outro DVD com um documentário especial “From Tokio To New York”, gravado no Blue Note Tóquio em abril de 2014 e, no Birdland em Nova York, em dezembro de 2014, dirigido por Charles Gavin e também um CD de áudio com 15 faixas, uma delas gravada em estúdio.

Outro ponto importante deste lançamento é a apresentação do tema “Amando Demais”, que marcou a parceria inédita de Marcos Valle com o poetinha Vinicius de Moraes, que só foi possível, graças a um belo gesto do seu padrinho Carlos Lyra, que lhe entregou em 2013, ano do centenário de nascimento de Vinicius, uma letra inédita datada de 1967.

Destaque para a participação especial do saxofonista tenor Jim Tomlinson, marido de Stacey Kent, que considero um dos sopros mais vigorosos da atualidade, lembrando muito a sonoridade dos grandes tenoristas da História do Jazz, como Stan Getz.

A banda incrível que acompanhou Valle & Kent merece destaque também: Jessé Sadoc no trompete, flugelhorn e inspirados arranjos dos metais, Marcelo Martins no sax tenor e flauta, Luiz Brasil na guitarra, Alberto Continentino no contrabaixo e Renato “Massa” Calmon na bateria.

Foi muito bonito e emocionante sentir ao vivo a cumplicidade e admiração entre Marcos Valle & Stacey Kent. Eles se completam a cada acorde, a cada nota, a cada olhar.

Com certeza é um daqueles shows que levarei para sempre em meu coração e recomendo que você leve para casa este DVD, que contém importante registro musical e uma parceria afinada, emotiva e muito especial.


Arismar do Espirito Santo & Leonardo Amuedo – “Essa Maré – 11 Temas de Ivan Lins”

Você vai se surpreender ao ouvir as composições de Ivan Lins, interpretadas pela dupla formada pelo multi-instrumentista Arismar do Espírito Santo, nos violões, contrabaixo e guitarra, e pelo guitarrista uruguaio Leonardo Amuedo.

O CD lançado no ano de 2008, pelo selo Rob Digital, foi idealizado numa canja casual que ambos deram num show no Rio de Janeiro, do genial trompetista Paulinho Trompete.

Desse encontro espontâneo, repleto de improvisos, nasceu uma afinidade musical imediata e inexplicável, que motivou a dupla a levar para o estúdio, alguns dias depois, o clima daquela apresentação.

A atmosfera positiva criada no estúdio foi absurda, pois ambos se superaram a cada faixa do disco.

Gravaram as 11 faixas instrumentais em apenas quatro dias e você vai poder conferir as gravações num clima bem jazzístico. Algo bastante inovador.

Destaque para “Daquilo Que Eu Sei”, “Dinorah, Dinorah”, “Setembro” (originalmente composta para “Antonio e Fernanda”), “Somos Todos Iguais Esta Noite”, “Aos Nossos Filhos”, num timbre inspirado e emocional extraído da guitarra portuguesa de Leonardo Amuedo, a desconhecida faixa título “Essa Maré”, além das também conhecidas “Bilhete” e “Desesperar Jamais”.

O maestro, arranjador, pianista e produtor Gilson Peranzzetta assina a contracapa do CD e sintetiza: “O repertório é lindo, composições do grande Ivan Lins e seus parceiros, músicas com as quais convivi por mais de dez anos e que agora ouço como novas possibilidades harmônicas e rítmicas”.

O resultado do CD é a prova de que a música sempre nos propicia novos caminhos e novas experiências.


“Caçulinha na Bossa Nova

O simpático e sorridente músico Caçulinha, paulista de nascimento e carioca por opção, durante muitos anos frequentou as nossas casas nas tardes de domingo, oferecendo seu talento e carisma num grande programa da TV brasileira.

Ele sempre teve uma intensa relação musical com a MPB e com a Bossa Nova, participando de “O Fino da Bossa”, ao lado de Elis Regina e Jair Rodrigues, e também acompanhando, em mais de 50 anos de carreira, os grandes nomes da nossa MPB em shows e gravações.

No ano de 2006, após receber uma sugestão definitiva e obrigatória do seu grande amigo, o cantor e violonista João Gilberto, lançou pelo selo MZA Music/Universal um dos CDs mais preciosos de Bossa Nova que já ouvi, com destaque para a sonoridade marcante do seu acordeom.

Ao lado de Ricardo Leão nos arranjos, piano e teclados, Fernando Souza no contrabaixo, Cacá Collon na bateria, Tavinho Menezes no violão e Jakaré na percussão, ele selecionou um repertório de 13 faixas, que enchem nossos ouvidos de alegria e satisfação. Além disso, trouxe um time de convidados de primeira linha: Roberto Menescal, João Donato, Marcos Valle, Rildo Hora, Paulo Braga, Paulinho Trompete, Lula Galvão, João Lyra, Marcelo Martins, Bocato e Zé Canuto.

O repertório traz os clássicos conhecidos: “Triste”, “O Barquinho”, “Samba de Verão”, “Amazonas”, “Garota de Ipanema” e “Corcovado” e as menos celebradas e também extremamente bonitas, “Estate”, “Velas Içadas”, “Olhar de Mulher” e a composição de sua autoria “Tudo é Possível”, um inspirado improviso em que todos os convidados deixam sua marca. E que marca. E, para finalizar, Caçulinha escreveu: “Se há um poema em cada melodia, em cada melodia há sempre um músico. O músico alimenta o espírito das pessoas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também