Loading...
Mídia

O GENIAL ROBERTO MENESCAL E SUAS HISTÓRIAS

O violonista, guitarrista, produtor e compositor capixaba, radicado no Rio de Janeiro, Roberto Menescal, conhecido carinhosamente por “Menesca”, é um dos maiores nomes da primeira geração da Bossa Nova e da nossa MPB.

Em 2010, ganhou um livro sobre sua vida, “O Barquinho vai…: Roberto Menescal e suas Histórias”, escrito pela jornalista Bruna Fonte, lançado pela Editora Irmãos Vitale.

Através de uma narrativa leve e intimista, desenvolvida em 11 capítulos, a autora relata, em primeira pessoa, muitas histórias (algumas inéditas e surpreendentes), abrangendo toda a sua trajetória musical de sucesso e da sua vida cotidiana. Vai além de uma simples biografia, e o seu formato, lembrando muito um almanaque, facilita a leitura e agrada em cheio. Traz também depoimentos sensíveis de artistas, amigos e familiares, que dão força e credibilidade ao texto.

Os momentos mais surpreendentes do livro são contados quando Menescal menciona o surpreendente distanciamento com o parceiro de “Bye Bye Brasil” (1979), Chico Buarque, ocorrido quando ele recebeu um convite para mudar para uma gravadora concorrente. Fala também da sua determinante escolha do repertório do disco “Elis” (1972) e que se tornou um grande sucesso, mesmo contra a vontade inicial de Elis Regina, que não queria gravar de jeito nenhum aquelas músicas, selecionadas por ele. E conta também a curiosa resistência do cantor Emílio Santiago, que não queria gravar o projeto “Aquarela Brasileira”, que se tornou um dos maiores sucessos de vendas de discos no Brasil. Outro ponto marcante do livro são as várias passagens contadas ao lado do maestro Tom Jobim, seu grande amigo e considerado como “guru da música”. Tom sempre chamava o “Menesca” em sua casa para mostrar as suas músicas e também para ajudar seu pupilo nas suas composições. Seus conselhos foram determinantes para que ele seguisse na carreira como músico e não se tornasse engenheiro ou arquiteto (sonho de seu pai), no funcionalismo público ou na Marinha (sua ideia pessoal). E ele nos revela também os outros “gurus” da sua vida: João Gilberto, o da sensibilidade, André Midani, o da organização e Paulo Coelho, o da confiança (seu grande amigo, que inclusive assina o prefácio do livro) e Luiz Correia de Araujo, o da natureza.

Em razão de tantas histórias que ficaram de fora do primeiro livro, a escritora Bruna Fonte, em 2012, desta vez em parceria com o artista (que assina também como autor), lançou o segundo livro sobre Roberto Menescal, pela Editora Prumo e com o título “Essa Tal de Bossa Nova”, mais focado nas histórias dos bastidores da Bossa Nova e da MPB..
Obrigado Bruna, pela sua intensa sensibilidade, e obrigado “Menesca”, pela sua música, simplesmente incrível e genial.

 


DVD ROBERTO MENESCAL – “50 ANOS DE BOSSA NOVA”

A história da Bossa Nova está intimamente ligada a vida e a carreira do guitarrista, compositor, arranjador e produtor Roberto Menescal, um dos sócios fundadores do movimento.

Em 2008, coincidentemente “Menesca” e o movimento completaram 50 anos de música e, para comemorar esta data tão especial, ele resolveu gravar ao vivo em Belo Horizonte, no Teatro Chevrolet Hall, um belíssimo DVD, lançado pela sua própria gravadora, a Albatroz Music.

No palco contou com a presença de seus cúmplices Adriano Souza no piano, Adriano Giffoni no contrabaixo, João Cortez na bateria e mais 6 convidados muito especiais: Danilo Caymmi, Emílio Santiago, Leila Pinheiro, Pery Ribeiro, Wanda Sá e Miele.

O resultado não poderia ser diferente: uma grande celebração com música da melhor qualidade.

Seus temas principais e suas parcerias foram lembrados, principalmente com Ronaldo Bôscoli (seu maior parceiro) e também com Lula Freire, Joyce e Chico Buarque.

Você vai poder ouvir e se emocionar com Danilo Caymmi em “Nós e o Mar”, com Wanda Sá em “Rio”, com o saudoso Pery Ribeiro em “O Barquinho”, com Leila Pinheiro em “Nara”, com Emílio Santiago em “Você” e com todos eles juntos em “Bye, Bye, Brasil”, numa verdadeira apoteose. São os meus destaques.

O curioso é que Roberto Menescal é um dos músicos mais ativos e atuantes da atualidade. E isso é muito bom de saber. Ele cuida da sua carreira pessoal bastante ativa e também encontra tempo para participar de projetos com outros artistas e principalmente dos novos talentos, que buscam nele inspiração e uma obrigatória “bênção”, que nem sempre acontece.

Com certeza, encontraremos sua música por aí nos próximos 50 anos, para sorte de todos nós.
Outra prova inegável de que a Bossa Nova é sempre nova, como já disse algumas vezes por aqui.


“O PIANO DE JÃO DONATO”

Ouvir um disco de João Donato no formato piano solo é bem raro e extremamente prazeroso.
Em 2007, pelo selo Deckdisc, ele lançou “O Piano de João Donato”, uma reunião de seus temas favoritos, que ele ouvia desde a adolescência, incluindo composições autorais, de uma forma bem intimista.

Considero como um disco de memórias musicais e curiosamente foi feito sem ensaios e todos os “takes” foram gravados de uma só vez, sem retoques para corrigir as interpretações.

Nem seria preciso, pois as gravações ficaram perfeitas.

Você poderá conferir, nas interpretações leves do disco, as várias influências deste genial pianista acreano, que foi para o Rio de Janeiro ainda jovem e que se tornou um dos grandes expoentes da nossa música.

Esteve na Bossa Nova, foi desbravador nos Estados Unidos e, quando retornou ao Brasil, permaneceu ativo e muito criativo. Até os dias de hoje.

Sua figura é carismática e, por onde passa, apesar de um jeito tímido, conta histórias sempre muito interessantes e engraçadas.

Os temas “Outra Vez”, “Brisa do Mar”, “Manhã de Carnaval”, “A Paz” e os clássicos “Invitation”, Speak Low” e “Repetition” ficaram muito inspirados e especiais e podemos escutar por várias vezes sem cansar.

Se você quer ser levado a um lugar incomum, ouça atentamente o disco e se surpreenda.
João Donato é simplesmente o cara!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também