Loading...
Mídia

PERY RIBEIRO E A BOSSA NOVA

Filho de duas estrelas da MPB, da cantora Dalva de Oliveira e do também cantor e compositor Herivelto Martins, o cantor Pery Ribeiro não poderia ter seguido outro caminho, senão a música.
Ele era um homem que cantava pelo prazer de cantar, um apaixonado pela música e um defensor fervoroso da obra musical de seus pais.
Teve a sorte e o grande privilégio de ser o primeiro artista a gravar “Garota de Ipanema” (composição de Tom e Vinícius) em Janeiro de 1963, uma das músicas mais gravadas e executadas de todos os tempos. E gravou depois também pela primeira vez, os clássicos da Bossa Nova, “Samba de Verão”, “Barquinho”, “Rio” e “Você”.
Sua discografia é muito rica e recheada de belíssimos trabalhos. Outro trabalho que merece destaque é o livro de sua autoria lançado em 2006, “Minhas Duas Estrelas”, impactante e perturbador por revelar assuntos nunca antes revelados. O conteúdo do livro é tão dramático e intenso que virou até uma minissérie da TV Globo, “Dalva e Herivelto”.
Antes de partir, havia acabado de gravar um álbum de carreira e outro disco em homenagem a Wilson Simonal, só com duetos.
Mas o projeto mais importante que ele se empenhou diretamente de 2010 a 2012, infelizmente talvez não saia do papel. Ele estava alinhavando um projeto em homenagem ao centenário de nascimento de seu pai Herivelto Martins, ocorrido no mês de janeiro de 2012.
Pery Ribeiro faleceu no dia 24 de fevereiro de 2012 aos 74 anos. A ideia original era fazer um tributo do filho a seus pais, com a participação de uma orquestra sinfônica. Fica uma grande lacuna para a Bossa e para a nossa MPB.
Pery, um cantor romântico, jazzista por várias vezes e um grande ser humano. Homem artista de muita classe, gentil e sempre muito educado.
Confira na programação da Rádio Jornal da Orla/Digital Jazz 4 músicas de Pery Ribeiro: a primeira gravação de “Garota de Ipanema” (1963), um “Medley” ao lado de Leny Andrade gravado ao vivo no espetáculo Gemini V (1965), “Abraço no Menescal e Boscoli”, composição de sua autoria (2004) e “Laura”, clássico americano gravado em ritmo de Bossa Nova (2007), seu último trabalho.

Pery Ribeiro – “Color Of My Bossa”

O CD “Color Of My Bossa” foi lançado em 2004 nos Estados Unidos pelo selo Pimenta Records e somente 2 anos mais tarde chegou aqui no Brasil pelo selo Fonoplay, repercutindo muito no mercado pela alta qualidade das gravações.

Em clima de muita liberdade e descontração, o cantor reuniu em Miami, onde morou por alguns anos e no Rio de Janeiro, 20 músicos e convidados internacionais, entre eles: o trompetista Arturo Sandoval e o saxofonista Ed Calle e mais o guitarrista Roberto Menescal, o gaitista Rildo Hora, o saxofonista Leo Gandelman e seu grande parceiro, o pianista Tito Freitas, além de outros nomes importantes.

Destaque para as belíssimas composições de sua autoria “Abraço no Menescal e Boscoli”, que homenageou seus grandes amigos e parceiros da Bossa Nova, os geniais Roberto Menescal e Ronaldo Bôscoli e “Pa Paquito”, dedicada ao saxofonista Paquito D’Rivera e mais “Começar de Novo”, “Super Homem” e o clássico “My One and Only Love”, numa bela versão em ritmo de Bossa Nova.Um disco que ressalta a liberdade artística de Pery, sem preconceitos.

Pery Ribeiro – “S’Wonderful – Movie’n Bossa”

Este é o seu último trabalho, lançado em 2007 pelo selo Albatroz Music, de propriedade do guitarrista Roberto Menescal.
O repertório escolhido a dedo por Pery Ribeiro é uma viagem no tempo, lembrando suas canções preferidas do cinema americano.
A concepção é intimista e com a levada mágica da Bossa Nova. E essa mistura encontrada no disco veio a somar com a bela voz aveludada de Pery,
Você com certeza vai se emocionar com as interpretações das canções “Cry Me A River”, “On A Clear Day”, “Moon River”, “Over The Rainbow” e as minhas preferidas “Misty” e “Laura”.
Destaque para as participações do pianista Fernando Merlino, dos violonistas Roberto Menescal e Raymundo Bittencourt, do saxofonista Andrax e do pistonista Dum Dum, além de outros convidados
Experimente ouvir de novo estes belíssimos clássicos do cinema com o ritmo marcante da Bossa. Uma mistura perfeita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também