Loading...
Mídia

RIO SONATA – NANA CAYMMI

Não foi a primeira experiência do cineasta franco-suíço Georges Gachot em destacar artistas da nossa MPB. Em 2005, lançou o documentário “Música É Perfume”, homenageando a cantora Maria Bethânia.
Já no ano de 2010, lançou o sensível documentário “Rio Sonata”, desta vez destacando a trajetória musical da cantora Nana Caymmi, mulher forte e de personalidade marcante, que alcançou respeito e admiração no cenário musical brasileiro e internacional em mais de 50 anos de carreira. Primeiro, foi assistido nos cinemas e nos principais festivais do gênero pelo mundo e, este ano, o material foi lançado no formato DVD, pelo selo Quitanda, de propriedade de Maria Bethânia.
Você vai conferir belas imagens musicais da cantora ao lado do pianista e arranjador Cristovão Bastos, do seu irmão violonista e arranjador Dori Caymmi, do pianista e arranjador Itamar Assiere, do violonista João Lyra, do bandolinista Marcilio M. Lopes, do baterista Jurim Moreira, do percussionista Don Chacal, e dos contrabaixistas, Jorge Helder e Sérgio Barroso.
Além da parte musical, merecem destaque as imagens de um Rio de Janeiro curiosamente nublado e cinzento. E a cidade continua maravilhosa, mesmo com o tempo fechado e com o mar revolto.
O set list do documentário conta com os seus grandes sucessos como “Até Pensei”, “Medo de Amar”, “Fora de Hora”, “Saudade de Amar”, “Estrada do Sol”, “Atrás da Porta” (para mim, o ponto alto do documentário), “Só Louco”, “Resposta ao Tempo”, “Não Se Esqueça de Mim”, “Sábado em Copacabana”, “Um Vestido de Bolero” entre tantos outros belos temas, interpretados em shows ao vivo ou em estúdio.
E são imperdíveis também os depoimentos dos grandes artistas, como o de Gilberto Gil (que foi casado com ela), Milton Nascimento, João Donato, Erasmo Carlos e Maria Bethânia. E as participações muito especiais de Tom Jobim, Miúcha, Suely Costa, Mart’nália e o querido e saudoso Dorival Caymmi
Nana Caymmi nunca foi uma cantora da grande massa, mais é, sem dúvida, uma das cantoras mais talentosas de todos os tempos, dona de uma interpretação intensa e inconfundível, além de possuir um senso de humor muito interessante. Nunca se preocupou com rótulos e sempre foi muito autêntica em suas declarações. Para mim, o que mais se destaca em sua trajetória musical é cantar com um grande coração.
Nos 84 minutos do documentário, você vai poder conhecer um pouco mais sobre esta grande artista, que fala muito da sua vida, de curiosidades da sua família, da sua carreira e uma surpreendente declaração de amor à música clássica, principalmente pelos compositores Debussy, Ravel e Tchaikovsky. E também vai acompanhar cenas do seu cotidiano, andando de táxi, se divertindo numa mesa de carteado e descontraindo dentro do camarim, local mais sagrado de qualquer artista. Material incrível e histórico.


Silvia Goes, Ivâni Sabino e Pepa D’Elia – “Tributo a Toquinho”

A pianista, compositora e arranjadora Silvia Goes foi a idealizadora e responsável pela realização deste projeto, ao lado do contrabaixista Ivâni Sabino e do baterista Pepa D’Elia, lançado em 2006 pelo selo Circuito Musical, dirigido pelo meu querido amigo e produtor Genildo Fonseca.
O disco é um tributo instrumental e traz as principais composições de Toquinho, com quem o trio dividiu o palco nestes últimos anos aqui no Brasil e pelo mundo afora.
Talvez por este motivo, de grande afinidade, as 13 faixas foram gravadas num clima de uma “jam session”, trazendo muita cumplicidade, entrosamento e uma nova visão sobre as composições do artista.
Meus destaques ficam para “Aquarela”, “Tarde em Itapoã”, “Sei Lá”, “Morena Flor”, “O Filho Que Eu Quero Ter”, “Caso Encerrado”, “Mais um Adeus”, “Medley Como Dizia o Poeta/Meu Pranto Rolou/Para Viver Um Grande Amor/Regra Três”, “Samba de Orly” e a composição inédita de Silvia Goes, “Seu Antonio”, que ganhará letra de Toquinho.
E no texto do CD o trio destaca: ”Toquinho encara a música, a profissão, as relações, os conflitos, a vida enfim, com uma disposição jovial e um frescor que talvez só os poetas consigam ter”.
Realmente, Toquinho é um artista de alma jovem.
E, como curiosidade, Silvia Goes lançou recentemente o livro “O Cérebro Musical” pela Editora Person, com o objetivo de ajudar a qualquer pessoa a identificar e desenvolver o seu som interno.
Uma bela iniciativa, que com certeza vai ajudar muitas pessoas a entender a música que toca no interior de cada um de nós.


Cely Curado, Márcia Tauil, Nathália Lima e Sandra Dualibi – “Elas Cantam Menescal”

Além de capital do Brasil, a cidade de Brasília é reconhecida por produzir música de qualidade e por sempre revelar excelentes cantoras.
O resultado disso é o CD “Elas cantam Menescal”, lançado no ano de 2012, pelo selo Albatroz, com 10 faixas e que traz 4 cantoras radicadas na Capital Federal e admiradoras das composições de Roberto Menescal, que inclusive participa do projeto.
A ideia inicial partiu de Márcia Tauil, amiga de Menescal que reuniu o restante da turma para gravar o cancioneiro deste grande ícone da Bossa Nova e um dos artistas mais atuantes da atualidade, por aqui e pelo mundo afora.
Elas cantam juntas e separadamente, mostrando, cada uma, suas características mais marcantes, interpretando com muita beleza e bom gosto o repertório do homenageado, inclusive com 4 composições inéditas, um presente do grande mestre para as suas pupilas.
Além do próprio Menescal na guitarra, violão e arranjos, também participaram, do CD, Adriano Souza, no piano e teclados, Adriano Giffoni no contrabaixo, João Cortês na bateria e Rodrigo Sha nos saxofones e flautas.
O repertório traz as inéditas “Me Diz”, “Clube da Bossa”, “Energia Feliz” e “3 X 4”, além das já conhecidas “O Brasil Precisa Balançar”, “Você”, “Amanhecendo” “Nós e o Mar” e “Copacabana de Sempre”.
Belo tributo feminino que destaca 4 grandes vozes afinadas a serviço da Bossa Nova, numa grande celebração aos 75 anos de vida do homenageado, completados em 2012.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também